Artigos

Email: ortopediamaurozyman-gmail.com  telefone(11) 3285-3741 / (11) 5904-2811 whatsapp (11) 98812-0843 

Sem dúvida, os celulares são uma das tecnologias que mais revolucionaram o modo como nós, seres humanos, nos comunicamos. Permanecemos horas a fio assistindo vídeos, jogando e digitando mensagens pelo celular. A questão é: até que ponto esse uso é um benefício ou um prejuízo para a saúde? Problemas, como a tendinite nos punhos e nas mãos, já são realidade nos consultórios ortopédicos.

A mudança física e hormonal no corpo da mulher durante a gravidez é intensa, podendo causar inúmeras alterações. Uma das queixas feitas pelas grávidas é de dor e dormência nas mãos: chamada de mão da gestante, o problema é comumente causado pela síndrome do túnel do carpo.

A artrose engloba vários subtipos. É o caso da rizartrose, que afeta a articulação do polegar com o punho, mais especificamente a que liga o osso chamado trapézio (punho) ao primeiro dos três ossos do dedo, este chamado de metacárpico ou metacarpiano.

O cisto sinovial nada mais é do que um nódulo formado pelo encapsulamento, ou acúmulo localizado de líquido sinovial na bainha de um tendão ou junto a uma articulação.

epicondilite

 

Epicondilite

Epicondilite é a causa mais frequente de dor no cotovelo. Trata-se de uma inflamação no tendão que dá origem à musculatura do antebraço e mão, podendo acometer tendões extensores (epicondilite lateral) e tendões flexores (epicondilite medial).

A epicondilite é um tipo específico de tendinite, sendo causada na maior parte das vezes, por um esforço excessivo, geralmente em atividade que a pessoa não esteja acostumada a realizar.

É comum se dizer que movimentos repetitivos podem causar epicondilite, o que não é incorreto, porem causa confusão, pois não se trata, na maioria das vezes, de tendinite por micromovimentos de repetição (do digitador)..

O diagnóstico é clinico, sendo feito geralmente na primeira consulta. Costumamos pedir exames de imagem, para excluir a presença de outros problemas associados, que podem mudar o panorama do tratamento.

Uma vez diagnosticada, a epicondilite se trata clinicamente, com antiinflamatório e fisioterapia, com cerca de 50% de chances de melhora consistente.

Quando os sintomas persistem, é comum recorrermos a aplicações de anestésicos com corticoide no local, criteriosamente obtendo altíssima gama de bons resultados.

Nos casos refratários, cerca de 5%,  se recorre a tratamento cirúrgico, em que se reaviva a origem do tendão no osso, podendo ou não haver necessidade de reinserção de reparo do mesmo ( reinserção em um local com melhor qualidade óssea).

A cirurgia se reserva aos casos resistentes, porque é mutio frequente obtermos bom resultado sem ela, porém, quando necessária, o resultado geralmente é excelente.

Mauro Zyman - Doctoralia.com.br

 

 

Dr. Mauro Zyman   |   CRM 46.525

Ortopedia e Traumatologia   |   Cirurgia de Mão

 

Telefone - (11) 3285-3741 / (11) 5904-2811

Consultório - Av. Paulista, 2518 - Cj. 91 - Consolação - São Paulo, SP

E-mailEste endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

WhatsApp - (11)98812-0843